Arquivo de agosto, 2012

Chapinha é um desses sambistas raros que ainda insistem em contar a história do nosso cotidiano através do samba. E o samba que ele faz não embala os adormecidos, os desperta. Por incrível que pareça este “vagabundo” é um dos caras que mais trabalham em nome do samba, da musica e da periferia que ele conhece tão bem. É um cara que respeito, porque  sei que ele nos respeita. E por nos respeitar canta com alegria nossas dores , sem maltratar nossos ouvidos .É como se ele pedisse licença para entrar em nossos corações .E ele entra, quer seja na palma da mão , quer seja entoando uma canção .Se um dia eu crescer quero ser como ele: gente ”

Sergio Vaz

Poeta da periferia.

Anúncios